Cresce número de cursos da UFJF com avaliação máxima no Guia do Estudante

estudantes_destaque

Avaliação considera dados das universidades e do mercado de trabalho brasileiro

Nove cursos da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF) receberam este ano nota máxima na avaliação do Guia do Estudante, publicado pela Editora Abril. O número é recorde. Em 2014, oito cursos haviam recebido cinco estrelas, conforme escala que varia de uma a cinco. Este ano 32 cursos foram avaliados pelo guia (no ano passado foram 29).

Os cursos que obtiveram nota máxima são Administração, Ciências Econômicas, Ciências Sociais, Educação Física, Engenharia de Produção, Engenharia Elétrica, Farmácia, História e Serviço Social. Além dos nove mais bem avaliados, outros 18 cursos ganharam quatro estrelas (ver quadro).

O diretor de Avaliação Institucional da UFJF, Vanderli Fava de Oliveira, comemora o crescimento da qualidade nos cursos e ressalta que a avaliação é muito positiva. “É um resultado muito bom para a Universidade e faz com que muitos alunos optem por estudar na instituição.” A edição do Guia do Estudante 2016 estará disponível nas bancas em outubro.

Cinco estrelas

Os cursos de História, Educação Física, Ciências Econômicas, Engenharia Elétrica e Ciência Sociais são os que entraram, este ano, para o grupo dos avaliados com cinco estrelas.

Para o ex-coordenador do curso de História, professor Ignácio Delgado, o resultado obtido é  um estímulo para a continuidade do trabalho e aumenta a responsabilidade de perseverar no caminho seguido até aqui. “Há muitos anos o Curso de História tem mirado a integração efetiva entre ensino e pesquisa. Isso começou com mudanças curriculares efetuadas ainda na década de 1990, passando por um esforço expressivo de qualificação do corpo docente e de recrutamento dos melhores quadros, além do envolvimento amplo dos estudantes em projetos de pesquisa, nos diversos laboratórios e centros que existem no curso. Assim, tem se verificado uma interação muito positiva entre a graduação e a pós-graduação, favorecendo uma formação de qualidade nos dois níveis.” Sobre os investimentos, Ignácio elencou os fatores que foram determinantes: “Nos últimos anos tem se buscado aprimorar a formação para o magistério, complementando orientação até aqui centrada mais na pesquisa. Foi efetuada uma pequena reforma curricular em 2013, intensificando a participação dos professores do Departamento de História na formação pedagógica. Seus resultados devem ser avaliados proximamente.”

Para a coordenadora do curso de Educação Física, professora Selva Barreto, os fatores que contribuíram para o conceito máximo foram as ações em conjunto. “Sempre visamos o aprimoramento das ações educacionais a serem vivenciadas no âmbitos das graduações. A direção e coordenação do curso, em trabalho conjunto, preconizaram e preconizam processos de ensino e aprendizagem o mais adequados possíveis a uma ação profissional condizente com os anseios e potencialidades de nossos docentes e discentes. O conceito 5 só vem nos mostrar que o esforço e a dedicação foram recompensados. Com ele, temos agora a responsabilidade de nos manter atentos e ainda mais engajados em nossas ações educacionais.”  

Como funciona a avaliação do Guia do Estudante

Os coordenadores dos cursos das universidades avaliadas preenchem um formulário anual no qual informam dados relativos aos cursos. Além disso, representantes do Guia do Estudante se reúnem com os departamentos de Recursos Humanos de várias empresas que empregam estudantes egressos dessas instituições. Com os dados recolhidos é possível normatizar os resultados e fazer a publicação anual.

ufjf guia do estudante

 

 

 

 

Compartilhe: