Pela segunda vez, UFJF conquista prêmio global com produto inovador; assista

Professores e alunos da UFJF recebem premiação pelo Bioderm (Foto: Reprodução de vídeo/ I2P)

O produto contra micoses em animais, chamado Bioderm, desenvolvido na UFJF, ganhou a terceira colocação na categoria de inovações de Ciência da Vida da competição internacional Idea to Product (I2P) – Global (Da Ideia ao Produto – Global), que está sendo realizada em Estocolmo (Suécia) desde a última quinta, 17. O resultado foi divulgado na tarde deste sábado, 19, com transmissão ao vivo pela internet. A equipe local levará US$ 2.500 (R$ 4.390) como prêmio, além da possibilidade de firmar uma rede de contatos com grandes investidores e pesquisadores. O primeiro lugar foi para o produto da Universidade de Washington (EUA), e o segundo ficou com a Universidade de New South Wales (Austrália).

Em 2008, a UFJF foi a segunda colocada nessa disputa mundial com o produto chamado, na época, de Kit Estéril, que permite identificar, com 99% de precisão, lesões na mama indicativas de câncer, evitando mutilações. O produto foi autorizado para comercialização pela Anvisa em janeiro.

O anúncio do Bioderm foi feito por um dos juízes da competição Staffan Lindstrand, integrante da empresa HealthCap de investimentos em produtos de Ciência da Vida em todo o mundo. Antes de informar o nome dos ganhadores, disse que estava impressionado com os candidatos finalistas (houve etapas continentais ou regionais), com as ótimas pesquisas e planos e com as histórias impressionantes apresentadas. Todos os cinco concorrentes da competição global poderiam conseguir a premiação, disse, mas foi preciso selecionar. Em seguida, revelou: “Então, número três é óleo de ervas do Brasil”. Foi o gatilho para se ouvir gritos de celebração e aplausos da plateia. A equipe da UFJF recebeu uma placa comemorativa e posou para fotos ao lado do organizador do I2P, Terrence E. Brown. (Clique na imagem abaixo para assistir o vídeo.)

O Bioderm é uma nova formulação baseada em óleo essencial de uma planta medicinal contra fungos que provocam dermatofitoses, tipo de micose superficial que afeta principalmente unhas e pelos, causadas por um grupo de fungos chamados dermatófitos. Inicialmente, o produto está voltado para o uso em animais domésticos e não provoca efeitos colaterais comuns à terapia alopática convencional. Outra vantagem da inovação é a sua embalagem prática, que facilita a aplicação e consequentemente traz melhor adesão ao tratamento, fator primordial nas doenças fúngicas. O Bioderm ainda passará por mais estudos até a comercialização.

“Estamos muito felizes. Foram dias de trabalho árduo, mas recompensados pelo aprendizado e também pela premiação: somos o terceiro melhor produto inovador no mundo na área de Life Science [Ciência da Vida, em tradução livre], sendo o único voltado para o segmento veterinário (pet). Nossos alunos de graduação e de pós-graduação estão tendo a oportunidade única de compartilhar experiências e de aprender com os mais renomados pesquisadores internacionais da área de inovação. Sem dúvida, é uma competição que incentiva a educação, no sentido mais amplo da palavra”, disse, por e-mail, a professora Nádia Barbosa Raposo. “Agradecemos a todos pelo apoio. Acreditamos que cumprimos nosso papel de bem representar a UFJF”, acrescenta. Outras produções da Universidade ainda serão apresentadas a investidores após o evento, que termina neste sábado, 19, no Instituto Real de Tecnologia (KTH, na sigla em sueco).

A disputa

O Idea to Product seleciona inventos com clara demanda do mercado e que usam tecnologias inovadoras. São considerados desde o teor da pesquisa ao plano de negócios  para a viabilidade comercial do produto, que não precisa estar finalizado.

Ao todo, 15 inovações da América Latina, América do Norte, Europa, África, Ásia e Oceania competiram paralelamente em três categorias em Estocolmo: Ciência da Vida, ICT (Ciência e Tecnologia) e Energia. Na categoria que a UFJF concorreu, mais quatro produtos estavam na disputa, oriundos de três universidades dos Estados Unidos e uma da Austrália. O Brasil foi representando ainda pela Universidade Federal de Minas Gerais, que conquistou o primeiro lugar na categoria Energia.Veja abaixo a relação completa de vencedores.

Posição/Categoria

Ciência da Vida/produto

Tecnologia/produto

Energia/produto

EUA – Nanomed

Alemanha – Lite Paint

Brasil – Biofend (UFMG)

Austrália – Pluvision

Dinamarca – Senseye

EUA – Arbsource

Brasil – Bioderm (UFJF)

Egito – Smart Breadboard

Irlanda – Trapping, Storage and Activation of CO2 (dióxido de carbono)

Melhor apresentação de produto: Dinamarca – Senseye

Os três primeiros de cada uma ganharam, respectivamente, US$ 10 mil (R$ 17,5 mil), US$ 5 mil (R$ 8,78 mil) e US$ 2.500 (R$ 4.390). A melhor apresentação de caso levou US$ 1.000 (R$ 1.755).

 

Assista à premiação: clique na imagem para ver o vídeo no site da competição; a equipe da UFJF é anunciada a partir do oitavo minuto e reaparece após o 18º

 

A primeira apresentação do produto da UFJF foi na sexta, 18, quando o Bioderm recebeu também opiniões de juízes da disputa. Neste sábado, 19, o Bioderm concorreu na competição de produtos de Ciências da Vida, quando foram anunciados os premiados de cada categoria.

O Bioderm é uma produção interdisciplinar de programas de pós-graduação da Universidade com o apoio do Programa de Incentivo à Inovação do Governo de Minas Gerais, gerenciado na Universidade pelo Centro Regional de Inovação e Transferência de Tecnologia (Critt). “[Esta é] uma contribuição importante da equipe multiprofissional para o sucesso dessas atividades na nossa instituição”, acrescenta a professora Nádia Raposo.

Participam do invento os alunos Edilene Bolutari, Annelisa Farah da Silva, Danielle Zimmermann, Pedro Soldati e Tiago Gomes, sob a orientação dos professores Nádia Raposo, Maria das Graças Chaves e Marcus Brandão. Parte da equipe embarcou na última terça, 15.

Na etapa latina da competição, realizada em São Paulo, em setembro, o produto obteve a segunda colocação geral. Ao todo, quatro produtos da UFJF foram premiados nessa fase. Geralmente, apenas o primeiro colocado na disputa latina é selecionado, porém, a qualidade do produto local foi considerada como fator para a participação na disputa mundial.

Leia mais:

Acompanhe ao vivo a participação de equipe da UFJF em competição na Suécia

Novos produtos da UFJF se destacam em competição internacional

www.ideatoproduct.org/global

Curta a UFJF nas redes sociais na internet

www.facebook.com/souUFJF

@ufjfnoticias

@ufjfvestibular

TV UFJF no Youtube

 

Compartilhe: