Professor da Medicina tem biografia incluída em publicações internacionais

acontece_topo1

Alexander Almeida acredita que

Alexander Almeida acredita que indicação para as publicações reflete o crescimento da produção científica do Brasil e da UFJF

O trabalho de pesquisa, debate e divulgação das relações entre espiritualidade e saúde permitiu ao professor do departamento de Psiquiatria da Faculdade de Medicina da UFJF, Alexander Moreira de Almeida, ter sua biografia publicada pelos tradicionais guias Who’s Who in the World (Quem é Quem no Mundo) e Who’s Who in Medicine and Healthcare (Quem é Quem na Medicina e Saúde). As publicações já existem há 110 anos e têm como objetivo reunir personalidades consideradas líderes influentes em diversas áreas e que colaboraram de modo significativo para o avanço em seus campos de atuação.

Para o professor, a inclusão de seu nome nessas duas publicações americanas reflete o desenvolvimento e o crescimento da relevância científica internacional do Brasil e, em especial, da UFJF. “É sempre bom ver que a instituição na qual trabalhamos e dedicamos nossas vidas está adquirindo cada vez mais respeitabilidade e colaborando para a construção de um mundo melhor”, declara Alexander.

Alexander faz parte do Núcleo de Pesquisas em Espiritualidade e Saúde (NUPES) da UFJF e diz que nas últimas décadas tem havido um crescente reconhecimento nacional e internacional desta área, que, até bem pouco tempo, era muitas vezes marginalizada. “As pesquisas apontam que a espiritualidade é algo importante na vida da maioria absoluta da população mundial, bem como tem influência relevante sobre a saúde física e mental. De um modo geral, a espiritualidade tem se relacionado aos melhores indicadores de saúde”.

Em sua tese de doutorado, Alexander avaliou o perfil de médiuns espíritas observando se as experiências mediúnicas estavam ligadas à presença de psicopatias nesses indivíduos. E o resultado apontou que não. De acordo com a pesquisa, a proporção de médiuns que apresentou algum sintoma de transtornos mentais foi menor do que a encontrada na população em geral.

Segundo o professor, revistas científicas e congressos de medicina em todo o mundo têm abordado temas relacionados à saúde e religião. Além disso, instituições como a Organização Mundial de Saúde, o Colégio Britânico de Psiquiatras (Royal College of Psychiatrists) e o Colégio Americano de Médicos (American College of Physicians) recomendam que a espiritualidade seja incluída na avaliação clínica e de qualidade de vida dos pacientes. Apesar do crescente número de estudos sobre o assunto, ainda há um desconhecimento do que já existe nesta área por boa parte dos profissionais de saúde, revela Alexander.

Alexander Moreira de Almeida terá sua biografia incluída nas edições de 2010 da Who’s Who.

Outras informações:

http://www.marquiswhoswho.com/products/HCprodinfo.asp

http://www.marquiswhoswho.com/products/WOprodinfo.asp

www.ufjf.br/nupes

Compartilhe: